PULAR APRESENTAÇÃO
Reconhecida no mercado de trabalho.
FAÇA UM TOUR QUERO SER ALUNO

História do Design

Duração de 36 horas.

Faça download em PDF

O curso oferece um panorama histórico sobre as modificações estéticas e produtivas ocorridas no campo da produção de objetos desde a segunda metade do século XIX até a pós-modernidade. Assim, traz uma série de referências visuais do design, resultante da manufatura à indústria capitalista, e possibilita a discussão de suas implicações sociológicas, econômicas e culturais para o aluno. Um estudo completo sobre o poder do design em conferir significado emocional e valor material a produtos e ideias em na cultura ocidental.

Vivemos em uma época de culto aos objetos, na qual o design tem papel fundamental na diferenciação competitiva de produtos na economia capitalista. Pessoas são capazes de dispender mais em nome do prazer e da distinção estética, principalmente pela importância que os produtos assumem na construção e na comunicação de sua imagem numa sociedade extremamente voltada para o consumo. Portanto, desenvolver a capacidade de análise crítica sobre o design como meio de expressão cultural, através do conhecimento da produção de profissionais já consagrados pela história e/ou pela crítica, analisando objetos de sua autoria, suas variações estéticas, funcionais e estruturais diferencia um profissional da área.

Titular - Francesco Perrotta-Bosch é arquiteto, pesquisador e ensaísta. Com o ensaio “A arquitetura dos intervalos” foi o vencedor do Prêmio de ensaísmo Serrote, promovido pelo Instituto Moreira Salles, em 2013, e publicado na revista Serrote #15. É coautor do livro ”Entre. Entrevistas com arquitetos” (Viana & Mosley, 2012). Foi assistente de curadoria do pavilhão brasileiro da Bienal de Arquitetura de Veneza, em 2016, e curador adjunto da exposição “Lutar. Ocupar. Resistir”, no Studio X, laboratório da Universidade de Columbia no Rio de Janeiro. Trabalhou como editor do Instituto Urbem para o concurso Reinventer Paris, editor assistente do portal Vitruvius, pesquisador da X Bienal de Arquitetura de São Paulo. É redator da equipe de artes visuais da Enciclopédia Digital do Itaú Cultural. Tem artigos publicados no Estado de São Paulo, Folha de S. Paulo, Architectural Review, Architectural Design, Plot, Monolito, AU, ProjetoDesign e Bamboo. Os textos estão compilados no site acercaacerca.com.br. 

Conteúdo Programático

1. O que é design?
- Apresentação da disciplina.
- Etimologia do Design.
- Análise do que é projeto, desenho, designo.

2. Artesanato e indústria
- A crise do trabalho manual e o surgimento da produção em máquinas.
- De criação para produção de objetos.
- A influência acadêmica: os vestígios e o que estava por ser superado.

3. Arts and Crafts
- Movimento anti-industrial ao fim do século XIX.
- Descendente do Romantismo.
 - Ecletismo.
- A criação de estilos até hoje comuns.
- John Ruskin.

4. A Era dos Estilos: Art Nouveau e Viena fin-de-siècle
- Instituição do debate moderno: qual é a forma das invenções tecnológicas? A função dos estilos?
- Paris e Bruxelas  na Belle Époque.
- Formas da natureza e ornamentos orgânicos em peças produzidas em fábricas.
- Viena fin-de-siècle.
- Diferenciação entre estrutura e revestimento.

5. Deutscher Werkbund e De Stijl
- Estudos sobre como morar.
- Design da casa à maçaneta.
- Produtos industriais passam a ser pensados para todas as camadas sociais.
- Peter Behrens e Walter Gropius.
- Neoplasticismo e Mondrian.

6. Bauhaus
- A articulação de arte e indústria por meio do design.
- Análise da metodologia da escola.
- Estandardização - Gestalt.
- Marianne Brandt, Marcel Breuer, Muller van Severen, Lux Feininger, Mies van der Rohe, Josef Albers, Wilhelm Wagenfeld.

7. A Guerra e o Pós Guerra
- A Escola de Ulm
- Indústria Cultural – Theodor Adorno e Max Horkheimer.
- Na Itália, Gio Pont

8. Brasil 1: o salto do pré-artesanato para a indústria
- O país que se industrializa sem ter passado pelo desenvolvimento do artesanato como países europeus.
- A importação de tecnologia e estilos.

- A autenticidade da cultura nacional no pré-artesanato no nordeste, segundo Lina Bo Bardi.
- Casos do design de mobiliário nacional.

9. Brasil 2: o ensino de design
- As primeiras escolas brasileiras.
- Os designers gráficos.
- Casos genuinamente nacionais.

10. Styling e o consumo
- A atratividade estética de uma mercadoria.
- Antagonismo à funcionalidade.
- A plástica como geratriz de desejos de consumo.
- American Way of Life.

11. Pós-modernismo
- Semiótica: os signos nos objetos.
- A concepção de ícones.
- O pot-pourri de referências para o desenho.
- Ettore Sottsass, Michele de Lucchi, Philip Starck.

12. Design na contemporaneidade
- O mundo virtual: a desmaterialização das formas.
- O recente paradigma ecológico.
- Produção e identidades em um planeta globalizado.

 

Veja os horários

Pré-Reserva

A pré-reserva on-line não garante a vaga, apenas agiliza o atendimento.

Unidade

Angélica

Período

Dados pessoais:

Sexo *:

Você é *:

*Campos obrigatórios
Pré-reserva

Horário e investimento para História do Design

Confira datas e horários disponíveis para turmas deste curso, bem como valores de investimento e parcelas.

Início Período Horário Unidade Investimento
04/04/2018 Quartas 19:30 às 22:30 Angélica 03 cheques de R$ 500,00 até o dia 30/03/2018.